Notícias


Mulher, contratada como cuidadora de idosa, é presa após causar prejuízo de R$ 200 mil à vítima

Além de objetos furtados, a suspeita fez empréstimos e transferências bancárias
23/05/2024 Ascom Polícia Civil – Foto: Divulgação

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão, deflagrou na manhã desta quinta-feira, dia 23 de maio, a Operação Senex, cuja investigação iniciou após denúncia feita por familiares de uma idosa, que contrataram uma mulher para prestar serviços de “home care”. A mulher foi presa durante a ação.


Na ocasião, ela furtou da idosa o aparelho de telefone celular, documentos, chave do veículo, chave da casa e ainda fez empréstimos, realizando operações e transferências bancárias, pagamentos e abertura de conta-corrente em nome da vítima idosa.


Os valores e pagamentos foram feitos em benefício do marido e mãe da suspeita, os quais também são investigados pela 1ªDP de Viamão. O prejuízo estimado é superior a 200 mil reais. Durante a operação, também ocorreu a prisão em flagrante de um indivíduo de 60 anos, por posse de arma de fogo.


De acordo com a Delegada Jeiselaure de Souza, a cuidadora foi presa preventivamente e, durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, foram encontrados documentos e objetos da idosa, além de apreensão de diversos celulares e computadores.


Aos outros dois investigados no inquérito policial foram impostas medidas cautelares diversas da prisão, como proibição de se aproximarem ou entrarem em contato com a idosa e seus familiares, além de monitoramento eletrônico.


A Delegada ressalta que o caso é bastante grave, pois a conduzida possui diversos antecedentes criminais e responde a processos criminais pela prática dos delitos de estelionato e furto qualificado, sempre com o mesmo modo de agir, atuando como cuidadora de idosos e praticando os delitos em prejuízo de vítimas em condições delicadas de saúde e com declínio cognitivo, causando diversos prejuízos aos idosos e seus familiares.



Para conferir as últimas notícias, acesse aqui. Siga o site Portal de Camaquã, nas redes sociais:  





MAIS NOTÍCIAS