Notícias


Em reunião com governador, Fecomércio reforça urgência de medidas de apoio ao setor terciário

Ampliação para o prazo de vencimento de tributos, crédito e reavaliação de restrições estiveram entre as sugestões levadas a encontro com entidades empresariais
15/03/2021 Moglia Comunicação Empresarial – Foto: Divulgação

A Fecomércio reforçou em reunião com o governador Eduardo Leite, na tarde da sexta-feira, dia 12 de março de 2021, a necessidade da adoção de medidas urgentes para amenizar o impacto das restrições às operações de comércio e serviços no combate à Covid-19.

A entidade pediu ainda que o governo considere a sugestão de mudanças no protocolo da bandeira preta, para viabilizar um funcionamento mínimo do comércio que não comprometa os esforços de contenção da pandemia.

No encontro virtual, que reuniu ainda representantes de entidades empresariais, com o presidente da Assembleia Legislativa, dep. Gabriel Souza, o líder do Governo, dep. Frederico Antunes e o chefe da Casa Civil, Artur Lemos, o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, enfatizou que é necessário incluir as empresas do Simples Nacional na prorrogação do vencimento do ICMS, prazo que precisa ser ampliado, já que as novas datas para pagamento de tributos anunciadas nesta semana ainda não são suficientes para os comerciantes que estão com as atividades totalmente paralisadas.

Além disso, Bohn sugeriu a criação de linhas de financiamento por parte do Governo do Estado para que o impacto das medidas para combate à pandemia não recaia exclusivamente sobre as empresas de comércio e serviços e seus funcionários.

A Fecomércio-RS reiterou ainda que está ciente da gravidade da pandemia, sendo que desde a retomada das atividades, no ano passado, o comércio e os serviços estão empenhados em implementar e reforçar medidas de distanciamento e de higiene entre a população.

Tendo em vista que a elevação no número de internações está relacionada a comportamentos fora dos espaços de comércio e que a crise social e econômica tende a se agravar com a continuidade da paralisação das atividades não essenciais, a entidade solicitou que o governador reconsidere o protocolo que proíbe o comércio não essencial. O governador Eduardo Leite disse que avaliará os pedidos levantados e dará retorno às entidades na próxima segunda-feira.

MAIS NOTÍCIAS