quinta-feira, 4 de abril de 2019

GERAL - MUTILAÇÃO EM CACHORRO MOTIVA PROTESTO EM SINIMBU

Desde o dia 24 de março uma publicação do morador de Sinimbu teve pelo menos 600 compartilhamentos e cerca de 400 comentários. 

Com fotos censuradas pela rede social, o agricultor relata um caso de maus-tratos e crueldade que aconteceu em Linha São João, com o cachorro da família: o animal teve o focinho mutilado com um facão, ficando apenas com a arcada inferior da boca. 

A violência, que impossibilitava o cão de respirar e se alimentar, motivou o sacrifício do animal e uma grande mobilização no município.

Ativista da causa animal há cinco anos, a advogada Georgea Bernhard organizou uma espécie de protesto para a terça-feira, dia 2 de abril de 2019, na Câmara de Vereadores do município. 

Ela conta que foi chamada pela prefeita de Sinimbu, Sandra Marisa Roesch Backes, poucos dias após o caso, para revisão de um projeto de lei, encaminhado aos vereadores, que trata das punições em casos de maus-tratos. 

Para Georgea, o projeto é um dos passos mais importantes que o município pode dar em prol da causa neste momento. 

“Esse projeto vai mostrar que Sinimbu se importa com a causa animal, que vai trabalhar para que casos como esse não aconteçam de novo. Se já houvesse uma lei que estipulasse uma multa para os maus-tratos, talvez isso não teria acontecido, porque, infelizmente, hoje em dia a conscientização só vem quando dói no bolso”, comentou a ativista. 

Em nota de repúdio, no dia 26 de março, a Prefeitura afirmou que “é preciso amplificar boas práticas de amparo e cuidado do bem-estar e da saúde animal, despertando sentimentos de solidariedade, cuidado e carinho com os mesmos.” 

No comunicado, a prefeita e a bióloga do município, Caroline Cabreira Cagliari, afirmaram que o projeto deveria ser encaminhado com brevidade à Câmara. “Diante da relevância do tema e do triste desfecho contra a vida que tais crimes podem promover, a exemplo do ocorrido na última semana, aguardamos compreensão e aprovação desse importante projeto”, finalizaram na nota.

Para conscientizar sobre o projeto e a causa como um todo, Georgea irá se pronunciar nesta terça durante a sessão. A expectativa é que o projeto comece a tramitar ainda hoje. 

A Brigada Militar foi acionada e o caso foi parar na Polícia Civil, onde é investigado. O principal suspeito, que não teve a identidade revelada, tinha uma briga antiga com o proprietário do cachorro, o que pode ter motivado as agressões ao animal. (Por: Redação Portal Gaz | Foto: Reprodução/Facebook)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.