terça-feira, 25 de dezembro de 2018

RIO GRANDE, SÃO JOSÉ DO NORTE E SANTA VITÓRIA DO PALMAR - 1100 ESTUDANTES PARTICIPAM DE ATIVIDADES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO PINÍPEDES DO SUL

Em 2018, a equipe técnica do Projeto Pinípedes do Sul alcançou um total de 1100 crianças e adolescentes de comunidades pesqueiras, nas suas atividades de educação ambiental. 

Os estudantes de Rio Grande, São José do Norte e Santa Vitória do Palmar tiveram a oportunidade de conhecer as espécies de pinípedes de sua região e compreender como podem agir de forma a contribuir com a conservação do ambiente onde estão inseridos.

Nas atividades de educação ambiental realizadas pelo projeto, com o patrocínio da Petrobras, são realizados exercícios psicofísicos, uma palestra pautada nas ciências do ambiente que fornecem elementos para que os estudantes tenham uma leitura da realidade e por fim, atividades artísticas que desenvolvem a criatividade e a sensibilidade dos estudantes para a compreensão do meio em que vivem.

Segundo a técnica de educação ambiental do Projeto, Kamila Debian “as atividades de educação ambiental tem o objetivo de disseminar informações sobre os leões e lobos marinhos, incentivar práticas sustentáveis, sensibilizar os estudantes sobre a conservação dos ecossistema e da biodiversidade”.

Opiniões das escolas

De acordo com a diretora da Escola Ramiz Galvão de Rio Grande, Tanise Reis “O Projeto Pinípedes do Sul possibilitou a nossa comunidade escolar ampliar o conhecimento a respeito dos mamíferos marinhos que habitam a nossa região, visando a conservação das espécies. Além disso, as oficinas de educação ambiental possibilitaram a reflexão sobre questões que envolvem a sustentabilidade, contribuindo com uma nova forma de pensar e de agir em sociedade”.

Conforme a professora da Escola Wanda Rocha de Rio Grande, Márcia Vitória Faria “Gostamos muito das atividades, os alunos descobriram diversas informações como curiosidades sobre o nome pinípedes, a diversidade entre eles e afins. 

Além disso, os estudantes tornaram-se multiplicadores dos conhecimentos divulgados na palestra sobre o Projeto e sabem o que fazer quando virem algum animal marinho. Os alunos são muito curiosos e muitas coisas desenvolvidas na atividade de educação ambiental contribuíram nas atividades da escola.”

A diretora da Escola Coronel Álvaro Carvalho de Santa Vitória do Palmar, Rosane Chaves Porto destacou que “Acreditamos que o trabalho foi excelente, com a participação ampla dos alunos dos dois turnos. As informações foram relevantes inclusive indicando o que podemos fazer em relação aos animais tão comumente são encontrados em nossa localidade. Esperamos estar incluídos nos futuros projetos.”

Perspectivas para 2019

Em 2019, a equipe continuará realizando as atividades de educação ambiental com os estudantes de Rio Grande, assim como, de Torres (RS), Passo de Torres (SC) e Laguna (SC). O diferencial deste ano será a criação de uma horta na Escola, do bairro Mangueira em Rio Grande. Com os estudantes desta escola já foram abordados temas sobre os pinípedes e os ambientes onde estão inseridos, como também, foram ministradas oficinas de artesanato para mulheres da comunidade.

Com a construção da horta, serão discutidos temas como ecologia, alimentação, nutrição, consumo e resíduos, que associados com as experiências com a terra e plantas, poderão gerar situações de aprendizagem dinâmicas, reais e diversificadas. 

As hortaliças e temperos produzidos poderão ser utilizadas na merenda escolar, agregando no consumo de alimentos naturais pelos alunos. Além disso, será criada uma composteira para a transformação dos restos orgânicos (cascas de frutas, legumes) em adubo orgânico a ser reutilizado na horta.

Sobre o Projeto: 

O Pinípedes do Sul, que tem o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, tem o objetivo de reduzir as ameaças à conservação das espécies de Pinípedes, que constitui o grupo de mamíferos marinhos que inclui as focas, leões e lobos-marinhos e das tartarugas marinhas no sul do Brasil.

Além disso, o Projeto visa aumentar o nível de proteção de duas Unidades de Conservação – Refúgio de Vida Silvestre do Molhe Leste (São José do Norte, RS) e Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos (Torres, RS), onde há grande concentração desses animais e desenvolver atividades de educação ambiental voltadas para comunidades pesqueiras. (Comunicação do Projeto Pinípedes do Sul)


0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.