domingo, 23 de dezembro de 2018

GERAL – 23 MUNICÍPIOS DA REGIÃO SUL DO RS DECRETAM ESTADO DE CALAMIDADE NA ÁREA DA SAÚDE

Vinte e três municípios da Região Sul do estado declararam situação de calamidade na área da saúde em função da falta de repasses para hospitais e prefeituras. 

Os prefeitos pedem que o governo do estado faça uma liberação emergencial de recursos para quitar, antes do fim do ano, salários atrasados e o décimo-terceiro.

Na sexta-feira, dia 21 de dezembro de 2018, a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), que representa as prefeituras, submeteu um ofício ao governo relatando as dificuldades de manterem abertas inclusive o atendimento emergencial, em solicitando providências. Confira abaixo a lista de municípios:

Aceguá
Amaral Ferrador
Arroio do Padre
Arroio Grande
Candiota
Canguçu
Capao do Leão
Cerrito
Chuí
Herval
Jaguarão
Morro Redondo
Pedras Altas
Pedro Osório
Pelotas
Pinheiro Machado
Piratini
Rio Grande
Santana do Boa Vista
Santa Vitória do Palmar
São José do Norte
São Lourenço do sul
Turuçu

Situação também é grave na Fronteira Oeste. Em São Gabriel, pelo menos 200 pacientes estão sem tratamento nas áreas de oncologia e cardiologia. A população também tem sofrido com falta de remédios.

Cerca de 160 pacientes de tratamento contra o Câncer e 40 de cardiologia eram encaminhados para São Gabriel para Uruguaiana, que também passa por dificuldades. Desde que os serviços foram suspensos, apenas os casos mais urgentes de cardiologia são encaminhados para Rio Grande.

A prefeitura busca a abertura de um centro de oncologia, que será capaz de atender 300 pessoas por mês. Porén, ainda falta a habilitação por parte do Ministério da Saúde. A situação preocupa a administração. 

"É uma vida, uma patologia que já mexe bastante com a parte física da pessoa, emocional, e a partir de quando tu tem esse tratamento descontinuado, como fica essa pessoa?", diz o secretário municipal de Saúde, Ricardo Coirollo.

Uma das pacientes que espera pela regularização do tratamento é a dona de casa Carmem Catarina Santana. Depois de sessões de rádio e quimioterapia, ele segue o tratamento com medicação oral.

Neste mês ela ainda não recebeu os comprimidos. "Essa doença é malvada, né. Eles me avisaram que tem que cuidar pq volta", lamenta, emocionada.

A Secretaria Estadual da Saúde informou que semana passada pagou despesas referentes à agosto para os hospitais. E que espera fazer um novo repasse até o dia 28 de dezembro, desde que a arrecadação permita. Sobre a falta de medicamentos, a secretaria informou que só poderia responder se tivesse o nome de cada paciente e cada remédio. (Por Gabriela Fogliarini, RBS TV)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.