sábado, 10 de novembro de 2018

PORTO ALEGRE - PROJETO DECLARA MERCADO PÚBLICO DE PORTO ALEGRE PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DO RS

O PL 138 2018, de autoria do deputado Gilmar Sossella (PDT), declara integrante do patrimônio histórico e cultural do Estado do Rio Grande do Sul o Mercado Público Central de Porto Alegre. 

A iniciativa busca preservar a memória histórica do local, inaugurado em 1869 para abrigar o comércio de abastecimento da cidade, tornando-se também palco de manifestações políticas, culturais e religiosas. 

Atualmente, o local passa por reformas depois do incêndio em 2013, que destruiu parcialmente o piso superior da construção colonial.

Na justificativa, o deputado Gilmar Sossella (PDT) destaca o valor histórico e cultural e de expressiva tradição para a cidade de Porto Alegre, conforme atesta a Lei nº 4317, de 16 de setembro de 1977. 

Entre 1990 e 1997, o Mercado Público foi restaurado, com a recuperação da concepção arquitetônica original do prédio e ampliação do número de estabelecimentos comerciais. Além da oferta de produtos e a prática de bons preços, o local é espaço para manifestações culturais, comunitárias e religiosas.

O deputado destaca, ainda, o histórico de sobrevivência do Mercado Público, que superou a enchente de 1941, quatro incêndios (em 1912, 1976, 1979 e 2013) e ameaça de demolição. 

Teve destaque o Projeto de Restauração, na década de 90, que devolveu a obra arquitetônica à cidade com a valorização do conjunto de arcadas do prédio, melhoria da circulação interna, instalação de duas escadas rolantes, elevadores, quatro banheiros públicos, novos espaços de convivência e redes de infraestrutura modernas e a cobertura que possibilitou a integração entre o térreo e o segundo pavimento, onde além de escritórios, também foram instalados espaços para alimentação. 

Os custos foram pagos pela Prefeitura, o Funmercado (Fundo Municipal do Mercado Público) e doações. A reinauguração aconteceu em 1997. Atualmente, o prédio segue em reformas depois do incêndio de julho de 2013.

“A Assembleia Legislativa tem o dever de zelar pela história do Mercado Público, que faz parte da vida dos gaúchos”, defende o parlamentar. (Francis Maia - MTE 5130 | Agência de Notícias - 11:30-09/11/2018 - Edição: Marinella Peruzzo - MTE 8764 - Foto: Wilson Cardoso)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.