segunda-feira, 26 de novembro de 2018

FUTEBOL – APÓS JOGADORES SEREM ATACADOS POR TORCEDORES, CONMEBOL SUSPENDE A FINAL DA LIBERTADORES ENTRE RIVER E BOCA

A Conmebol anunciou na tarde deste domingo, dia 25 de novembro de 2018, a suspensão do segundo jogo da final da Libertadores da América entre River Plate e Boca Juniors. 

Uma reunião, agendada para esta terça-feira pela manhã, irá definir a nova data da decisão no Monumental de Nuñez. No encontro, que irá ocorrer em Assunción, os presidentes dos dois clubes estarão presentes para marcar o dia da finalíssima.   

Em um pronunciamento, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, justificou a decisão por não haver condições de igualdade entre os dois clubes para a realização do jogo.

 "Não há condições de igualdade para a partida ser realizada hoje. Temos de dar condições para ambos os clubes se recuperarem. Vamos nos reunir com os presidentes dos dois clubes para decidir quando vai ser jogada a partida", disse Domínguez.

Inicialmente marcada para o sábado, a partida foi adiada para este domingo após o ônibus do Boca Juniors ser atacado por torcedores do River Plate na chegada da delegação ao Monumental de Núñez. Alguns jogadores xeneizes ficaram feridos por estilhaços dos vidros do coletivo e também pelo gás de pimenta usado pela polícia para dispersar os torcedores.

O caso mais grave ocorreu com o meio-campista Pablo Pérez. O capitão do Boca sofreu ferimentos no olho esquerdo e não tinha condições de disputar a partida neste final de semana.

No começo da tarde deste domingo, o Boca emitiu um comunicado solicitando a suspensão da partida em razão dos incidentes. Além disso, o clube pediu uma punição ao River Plate e que a Conmebol aplique o artigo 18 do regulamento da Libertadores, que diz que o mandante é o responsável pela segurança dentro e nas imediações do estádio. 

Nesse artigo, a punição pode levar a eliminação da competição, algo que aconteceu com o próprio Boca em 2015 no caso do gás de pimenta atirado por torcedores contra jogadores do River na Bombonera.

No seu pronunciamento, o Alejandro Domínguez, não mencionou o pedido do Boca de aplicação do artigo 18. O dirigentes apenas sustentou que marcará uma reunião com os presidentes Rodolfo D'Onofrio, do River, e Daniel Angelici, do Boca, na sede da Conmebol, no Paraguai, para marcar a nova data da partida. (Correio do Povo | Foto: Mariano Sanchez / AFP / CP)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.