segunda-feira, 28 de maio de 2018

CAMAQUÃ – CONFIRA QUAIS SÃO OS REFLEXOS DA GREVE NO MUNICÍPIO

Mesmo após o anúncio do presidente Michel Temer na noite deste domingo (27), os caminhoneiros não demonstram interesse em pôr fim à greve, que já dura oito dias. A categoria considera insuficiente as propostas do governo. A paralisação traz reflexos no dia a dia da população. Em Camaquã, desde a manhã da última quinta-feira, dia 24, não tem mais gasolina e etanol nos postos da cidade e interior.

Mas não é só a falta de combustível que afeta a vida dos camaquenses. Quem visita os supermercados, já notou a falta de produtos básicos, como hortifrúti, carnes e laticínios. Os itens com validade curta, de modo geral, são os mais afetados.

As aulas da rede pública estadual foram suspensas nestas segunda-feira, e muitas faculdades também tiveram de interromper o calendário letivo. As instituições municipais de ensino não alteraram as aulas. A Uniasselvi suspendeu as aulas hoje, e a Fundasul deve definir no início da tarde se mantém ou não as aulas. A Ulbra já havia informado que suspenderia as aulas nesta segunda-feira, assim como a UFPel e UCPel.

Os dois maiores distribuidores de gás de cozinha (GLP) não têm mais o produto em estoque. Ainda há registro do produto em revendedores menores, e alguns comércios, como mercados e padarias.

O transporte público intermunicipal também opera com redução, em Camaquã. O transporte em ônibus urbanos não foi alterado. A frota de táxi opera de forma reduzida, já que não há combustível na cidade. Quem for utilizar os ônibus intermunicipais, deve entrar em contato com a Rodoviária Estadual de Camaquã (51.3671-1404).

A Associação Comercial e Industrial de Camaquã e o Sindicato dos Dirigentes Legistas da Costa Doce (Sindilojas) realizaram um ato na última sexta-feira (26) em apoio à greve. As entidades pediram aos seus associados que fechassem suas empresas às 17h e se dirigiram para o Trevo de Acesso Norte do município.

Como não há trânsito de caminhões, e com o desabastecimento de combustível, o número de veículos circulando pelas vias da região é pequeno. Tanto no final de semana, quanto nesta segunda-feira, a BR-116 tem registrando movimento muito abaixo do normal neste oitavo dia de greve.

Os órgãos segurança e os serviços de emergência seguem inalterados. A emissora entrou em contato com as polícias Civil e Militar, e o Corpo de Bombeiros, que afirmaram que postos mantém um reserva para estes órgãos. (Por: Rodrigo Vicente / Acústica FM – Foto: Divulgação)

 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

DIVULGUE SUA EMPRESA NO CANAL DE NOTÍCIAS MAIS ATUALIZADO DA REGIÃO

Divulgue sua empresa no canal de notícias mais atualizado da região.

Como diz o ditado: “Quem não é visto, não é lembrado”. No Portal de Camaquã, sua empresa será vista por milhares de leitores todo o dia. E o melhor de tudo, é que o investimento cabe direitinho no seu bolso!

Envie agora mesmo um e-mail para camaquaonline@gmail.com.