quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

RIO GRANDE - SAFRA DE CAMARÃO PODE CHEGAR A DUAS MIL TONELADAS, INDICA PESQUISA

O camarão é a grande esperança dos pescadores na Laguna dos Patos, na Região Sul do Rio Grande do Sul. A boa safra do crustáceo pode chegar a duas mil toneladas, de acordo com uma pesquisa divulgada pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg).

"Esse ano já deu muito camarão, camarão de uma qualidade boa. O preço tem baixado, porque tem dado mais camarão", conta o vendedor Alexandre Sapata.

Segundo ele, o quilo que antes era vendido a R$ 45 pode ser encontrado por até R$ 15, dependendo do quanto os pescadores conseguem naquele dia. Quem está aproveitando a oportunidade são os consumidores, que se preparam para levar camarão para suas cidades.

"A gente veio aproveitar o preço que tá bem em conta. Esse ano, pelo que a gente vê, tá tendo uma quantidade maior em relação aos últimos anos", diz o representante comercial Acir Donizete Vacari, que mora em Novo Hamburgo e carrega uma caixa térmica para transportar o camarão até a Região Metropolitana de Porto Alegre.

O grande número de camarões na Laguna dos Patos se deve à falta de chuva. Isso porque o nível da laguna é baixo e, com isso, água do oceano leva as larvas originalmente marinhas até praias de água doce.

"Quanto maior for o volume de chuva, maior o volume de água doce que sai pelo estuário, e isso gera uma barreira física pra entrada das larvas. Já o contrário, em anos de baixa pluviosidade, a gente tem facilitação da água salgada e, consequentemente, maior volume de pós-larvas", explica o professor do Instituto de Oceanografia da Furg, Luiz Felipe Dumont.

O município de Rio Grande é o que tem o maior número de pescadores no estado. São mais de duas mil famílias que vivem desta atividade. Para eles, o camarão é a oportunidade de uma renda extra.

Nilo Carvalho, proprietário de uma peixaria, garante que a venda do "fruto do mar" movimenta mais do que apenas o seu nicho de mercado.

"A cidade precisa de uma safra de camarão, porque sai muito dinheiro do mar e aí roda, roda nas padarias, roda no supermercado, nas lojas de eletrodomésticos, em tudo, mexe com a cidade inteira. É uma forte economia pra cidade a safra do camarão", afirma.

Quem tem restaurante também fica feliz. Felipe Lopes salienta que, se barateia para o proprietário do estabelecimento, essa diminuição no custo do camarão também chega ao consumidor.

"Uma safra boa a gente pega um preço acessível e, consequentemente, acaba repassando um valor bom pro consumidor, porque pegando de fora o preço acaba ficando mais elevado", ressalta.

Apesar do otimismo, a safra não deve alcançar os números históricos registrados em 2012, quando foram pescadas 3 mil toneladas de camarão na Laguna dos Patos. (Por Yéssica Lopes, RBS TV)



0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra a compra da Usinde Asfalto para Camaquã, por cerca de R$ 5 milhões?

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: