PELOTAS - MULHER GRÁVIDA DE SEIS MESES PASSA POR CIRURGIA DE RISCO

Uma mulher, grávida de seis meses, passou por uma cirurgia de risco na manhã deste sábado, dia 28 de outubro de 2017, em Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul. 

Esperando gêmeos, a estudante de psicologia Katiuscia M., de 30 anos, precisou passar pelo procedimento porque as duas crianças nasceram na mesma placenta e com um desequilíbrio no fluxo de sangue entre os bebês.

A cirurgia utilizou um equipamento com laser e levou 1h30 de duração, mas, segundo o hospital, "alcançou o objetivo". O procedimento foi realizado por uma equipe de São Paulo, coordenada pelo médico Maurício Saito, membro titular da Academia Brasileira de Ultrassonografia.

“Os bebês compartilham uma placenta. E o que está acontecendo é o seguinte: existem comunicações dos vasos que originam de cada bebê. E tem alguns vasos que estão direcionando o sangue de um dos bebês, então ele está perdendo sangue para o outro bebê. Então nós estamos em uma situação de risco para os dois bebês. Um com anemia, o outro com sobrecarga cardíaca”, explica Saito.

O uso do laser, explica o médico, se dá para separar parte da placenta. Caso não houvesse uma intervenção, o risco dos bebês morrerem seria de quase 90%. Com o procedimento, os números são otimistas: uma chance de 70 a 80% de vida.

Antes da cirurgia, a mãe demonstrava estar assustada com o procedimento, mas confiante. Ela entrou na sala de cirurgia do Hospital São Francisco de Paula, por volta das 10h30.

“Minha gestação está sendo bem diferente das outras. Com essa função dessa notícia, a gente espera quando a gente fica grávida que é uma coisa maravilhosa sempre e sempre que vem um probleminha a gente dá uma balançadinha", disse Katiuscia.

"Objetivo alcançado", diz hospital


Após o procedimento, a direção do hospital divulgou uma nota, destacando que a mãe passa bem. "Foi um tanto quanto difícil, como já imaginávamos, mas conseguindo alcançar o objetivo. Ela se encontra ainda na recuperação anestésica e passa bem.”

A mãe passará internada para novas avaliações durante a semana. Por fim, a nota ainda reforça: “Esperamos que após o procedimento, a gestação siga com o desenvolvimento adequado para ambos os fetos postergando o tempo intra útero” (G1 - Foto: Reprodução/RBS TV) 

 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra a compra da Usinde Asfalto para Camaquã, por cerca de R$ 5 milhões?

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: