GUAÍBA E PORTO ALEGRE - OPERAÇÃO PIT STOP DEFLAGRA COMBATE A FRAUDES EM LICITAÇÃO E ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA

A Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária (Deat) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), deflagrou, na manhã da quarta-feira, dia 27 de setembro de 2017, a Operação Pit Stop, para reprimir a prática dos crimes de associação criminosa e fraude em licitações.

Na ação, foram cumpridos 18 mandados judiciais de busca e apreensão, em Porto Alegre, Guaíba e em Santa Catarina, na cidade de Balneário Camboriú. Um homem foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, uma pistola, munições, documentos diversos e outros objetos foram apreendidos.

Segundo os delegados André Lobo Anicet e Max Otto Ritter, a investigação se iniciou após os fatos terem sido narrados por testemunha inquirida em ação cível, em que era parte um dos integrantes da associação criminosa investigada.

"A fraude ocorria em processos licitatórios para o fornecimento de pneus e para prestação de serviços de manutenção em veículos automotores para órgãos públicos como a prefeitura de Porto Alegre, Secretaria de Segurança Pública, via Brigada Militar, entre outros", relatam os delegados.

Os investigados, que pertencem a uma mesma família, são sócios de diversas empresas que exercem as mesmas atividades econômicas. "Em pregões eletrônicos, por exemplo, duas ou mais empresas deste grupo familiar se habilitavam e participavam, simultaneamente, do certame, muitas vezes estando na mesma sala, em computadores diferentes, cada um conectado por uma empresa diferente, tumultuando os lances, para que uma de suas empresas fosse a vencedora da licitação, fraudando o caráter competitivo dos certames”, complementam Anicet e Ritter.

Diversos documentos foram apreendidos para averiguar as fraudes licitatórias do grupo empresarial. "Também foram apreendidos objetos suspeitos de envolvimento em outros crimes, que terão apuradas sua origem. Uma pistola Glock .40, dois carregadores, um deles estendido, munições nos calibres .40, 12 e .38, e touca ninja", acrescentam os delegados.

O diretor da Divisão de Investigações Criminais do Deic, delegado Sander Cajal, destacou a importância e a necessidade da repressão qualificada aos crimes contra a administração pública, especialmente quando envolvem a utilização de recursos públicos. (Texto: Larissa Marafiga e Michel Fontana/ Imprensa Polícia Civil - Edição: Léa Aragón/ Secom)

 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: