quarta-feira, 7 de junho de 2017

SÃO LOURENÇO DO SUL - RELATÓRIO DO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2017 DA SECRETARIA DE SAÚDE FOI APRESENTADO NA CÂMARA DE VEREADORES

O Município de São Lourenço do Sul, por meio da Secretaria de Saúde, apresentou na segunda-feira, dia 29 de maio de 2017, após a sessão, o relatório de gestão da saúde do primeiro quadrimestre de 2017 em audiência pública na Câmara de Vereadores. A Secretária de Saúde Arita Bergmann e alguns supervisores da Secretaria repassaram informações e os indicadores obtidos pela administração nos últimos quatro meses.

A apresentação da prestação de contas é prevista em lei.  A maioria dos dados apresentados supera as metas atingidas pela administração anterior, como por exemplo, em comparação ao primeiro quadrimestre de 2016, na área de Atenção Básica, explanada pela coordenadora Francine Fromming, o número de consultas médicas aumentou 47%. 

A secretária Arita Bergmann ressaltou que o aumento de consultas se deu porque antes a maioria das consultas eram cópias de laudos, o que foi abolido pela atual gestão, uma vez que não havia esta necessidade. Pode-se salientar também aumento na resolutividade do NASF, como nas ações de avaliação, terapêutica e procedimentos clínicos e terapêuticos e o número de visitações realizadas pelos Agentes Comunitários de Saúde, que saltou de 15 para 18 mil no período.

A secretária explanou sobre a realização da informatização das Unidades Básicas. O processo já iniciou em  4 unidades.  Na saúde bucal, houve aumento na maioria dos indicadores de produção das ações, com exceção das cirurgias, uma vez que o atual governo não tinha sequer filmes para raio x odontológico.

O coordenador de saúde mental, Dr Flávio Resmini, realizou a explanação sobre a sua área, ressaltando a informatização dos CAPS (até o momento o CAPS I-Nossa Casa concluído, em andamento no CAPS AD III e CAPS infantil), a revitalização da oficina de geração de trabalho e renda, realização de reuniões quinzenais de coordenadores dos serviços, a participação no grupo de trabalho para padronização/atualização dos medicamentos para compor a lista da REMUNE,  aumento no número de atendimentos nos CAPS, entre outros.

Na área de assistência farmacêutica, um dos destaques é a criação da comissão composta por profissionais médicos, odontólogos, enfermeiros e farmacêutico, com o intuito de analisar, a partir da RENAME, os itens mais indicados e com eficácia terapêutica para relação dos medicamentos para a rede básica de acordo com o perfil epidemiológico da população Lourenciana. Criando-se então a lista REMUME (relação municipal de medicamentos) com 183 itens, dos quais 44 são para Saúde Mental. E após receber a farmácia com 5% dos medicamentos da lista, no quadrimestre, o município possui estoque de 66% deles, e atualmente 80%. Foi enviado também para as 14 unidades básicas de saúde um Kit  de medicamentos para emergências e medicamento para os grupos do Hiperdia, para a área rural.

Nas demandas Judiciais, apresentada pelo advogado José Conrado, a partir do ano de 2017, até a data de 30 de abril do corrente ano, não há ajuizamento de ações novas, e ainda, realizou-se prestação de contas de 22 processos pendentes do Governo anterior.

Na área de coordenação do núcleo de saúde (média e alta complexidade), pode-se destacar a reorganização do setor de Fisioterapia da UBS Central, onde possuía 123 laudos que estavam aguardando encaminhamento, e assim, os pacientes foram para atendimento. Inclusive com a criação de grupos de Pilattes para pacientes com patologias de coluna, além de outros atendimentos em grupo conforme patologias.

Além das atividades rotineiras na Atenção Básica, em 17.05.17 foi inaugurado no Posto de Saúde Central o Ambulatório de Feridas Crônicas, que é uma referência no cuidado desta enfermidade para a Atenção Básica. Também foi realizada a implantação junto à UBS Central, de um Ambulatório para realização de Pequenas Cirurgias, com médico cirurgião da rede, que não necessita de bloco cirúrgico, desafogando assim, os encaminhamentos para cirurgia geral.

A coordenadora do núcleo de saúde, Adriane Huber Martins, realizou uma explanação sobre as mudanças feitas no setor de regulação, o qual foi encontrado sem registros dos pacientes em espera, eles sequer eram cadastrados e identificados. Existiam no setor somente pastas com interminável número de laudos totalmente desorganizados. Sendo realizada então: a reestruturação e reorganização do Setor de Regulação para agendamento de consultas e exames, criando-se planilhas, conforme ordem cronológica, para organização nominal dos pacientes que estão na espera. Foi organizado os agendamentos de mamografias, onde já estão sendo agendadas as pacientes de março de 2017, assim como, também foi  realizado um Chamamento Público para contratação de exames de ultrassonografia, no município de São Lourenço do Sul. Há ainda um estudo para reorganização de Exames Laboratorias, com implantação de projeto piloto eliminando o transporte via malote. Outra mudança apresentada foi à descentralização do cartão SUS, que agora também pode ser feito nas UBS.

Posteriormente foi apresentado pela secretária adjunta da saúde, Cintia Cunha, os dados referentes à Frota de veículos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Cintia valorizou a equipe de mecânicos da Secretaria de Obras, os quais puderam reconstruir parte da frota de veículos da saúde, diminuindo o gasto com empresas terceirizadas e podendo prestar um melhor atendimento a população.

 Com a experiência já conceituada no Projeto Infância Melhor, a Secretaria de Saúde articulou com os demais setores para o andamento do processo. Hoje, no município foi criado o Projeto Criança Feliz, o comitê municipal do PIM e do Criança Feliz, a lei de contratação de visitadores e supervisor, e a ampliação de 5 visitadores que já foi aprovado no estado.

O supervisor financeiro, José Eduardo Vieira, apresentou os valores de receita e despesas deste primeiro quadrimestre de 2017, a dívida herdada da administração anterior e os valores pagos no período, bem como, o percentual de recursos próprios aplicados em saúde, que foi de 20,69%, sendo que o mínimo previsto em lei é 15%.

O prefeito Rudinei Harter agradeceu o incansável trabalho realizado pela equipe da Secretaria de Saúde, que como resultado já apresentou diversas mudanças que visam melhorar o bem estar da população. (Ascom Prefeitura)


 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra a compra da Usinde Asfalto para Camaquã, por cerca de R$ 5 milhões?

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: