SÃO JERÔNIMO - SOBE PARA 400 O NÚMERO DE PESSOAS DESALOJADAS E, SEGUNDO A PREFEITURA, RIO JACUÍ JÁ SUBIU MAIS DE 6 METROS

De vigia, Cristiano Almeida, 35 anos, não arreda pé da frente de casa desde que o Rio Jacuí subiu, há uma semana, provocando enchente em São Jerônimo, na região Carbonífera. Assim como muitos na cidade, ele tem medo de que a residência seja furtada, e que o pouco que restou após o alagamento seja levado.

Segundo a Defesa Civil, São Jerônimo foi o município mais atingido pela chuva que atinge o Rio Grande do Sul. Na cidade de 20 mil habitantes, mais de 400 pessoas estão desalojadas e cerca de 2 mil foram diretamente afetadas pela enchente.

A prefeitura estima que o nível do Rio Jacuí tenha subido mais de 6 metros nesta quinta-feira, dia 1º de junho. E a previsão é de que este número aumente na sexta-feira.

– O nível do Rio Jacuí deve continuar subindo devido às águas das cheias de seus afluentes e de hidrelétricas de Santa Catarina – explica o major Alexsandro Goi, coordenador da Defesa Civil na Região Metropolitana.

No domingo, a prefeitura decretou situação de emergência no município. Desde então, aguarda a ajuda da União - que deve disponibilizar, nos próximos dias, recursos para ajudar na reestruturação da cidade e para as famílias atingidas pela enchente.

– A cidade terá um prejuízo de mais de R$ 70 mil. Já estamos sob decreto de situação de emergência desde janeiro deste ano, com a enxurrada que atingiu São Jerônimo. Tivemos de refazer o pedido, agora, devido à enchente – explica Leni Leal de Almeida, coordenadora da Defesa Civil municipal.

No Ginásio Municipal Plácido Cunda, mais de 40 pessoas estão abrigadas. Mesmo longe de casa, o grupo se intercala na vigília das residências atingidas pelas chuvas.

– Tem muito usuário de droga na cidade. Em outras enchentes, já levaram coisas da minha casa e também na dos vizinhos – explica a dona de casa Nara Machado, 32 anos.

Além de São Jerônimo, outros 40 municípios gaúchos decretaram situação de emergência devido à chuva que atinge o Estado desde a semana passada. Dois deles tiveram os pedidos reconhecidos pela União nesta quinta-feira – Dom Pedrito e Tenente Portela.

Segundo balanço da Defesa Civil, são 74 cidades atingidas pela chuva no Rio Grande do Sul. Ao todo, 903 famílias fora de casa – 674 estão desalojadas, e outras 229 desabrigadas.

Situação de emergência
Estão em situação de emergência os municípios de Tiradentes do Sul, Campo Novo, Três Passos, Coronel Bicaco, Tenente Portela, Panambi, Cristal, Sertão, São Jerônimo, Tunas, São José das Missões, Itaqui, Casca, São Borja, Pedras Altas, Boqueirão do Leão, Dom Pedrito, Barros Cassal, Vila Lângaro, Barão de Cotegipe, Três Arroios, Ponte Preta, Miraguaí, Irai, Cristal do Sul, Uruguaiana, Boa Vista das Missões, Paim Filho, Lagoão, São Nicolau, São Sebastião do Caí, Gentil, Ibirapuitã, Soledade, Garruchos, Porto Xavier, Inhacorá, Pirapó, Porto Mauá, Roque Gonzáles e Três de Maio.

Como ajudar

A Defesa Civil Estadual está recebendo doações para os atingidos pelas chuvas. Os itens são repassados na medida em que os moradores comprovam situação de vulnerabilidade social e que sofreram danos com as chuvas.

– Precisamos de agasalhos, calçados, alimentos não perecíveis e colchões. Mas não são itens de descarte. Os moradores atingidos precisam de doações em bom estado – pede o subchefe da Defesa Civil, Jarbas Ávila.

Cada município tem o seu modelo de central de doações. Quem quiser ajudar pode ligar para o número 199 e se informar sobre qual o local de doação mais próximo.

Em Porto Alegre, a Central de Doações da Defesa Civil do RS fica na Avenida Borges de Medeiros, 1501, no bairro Praia de Belas. (Gaúcha - Foto: Tadeu Vilani /Agencia RBS)


 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra a compra da Usinde Asfalto para Camaquã, por cerca de R$ 5 milhões?

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: