quinta-feira, 1 de junho de 2017

PORTO ALEGRE - IDOSA É FERIDA AO SER ATROPELADA POR "PELÚCIA MOTORIZADA" EM SHOPPING

Uma idosa de 78 anos foi atingida, na tarde do domingo, dia 28 de maio, por uma pelúcia motorizada dentro de um shopping, em Porto Alegre. Maria Elisa P. R. caiu e acabou fissurando uma costela, além de ter ferido os joelhos.

As filhas da idosa registraram ocorrência na polícia na terça-feira, dia 30 de maio, afirmando que uma mulher também idosa estava pilotando o quadriciclo e teria deixado o local sem prestar socorro. A família argumenta que o shopping deveria delimitar uma área específica para circulação desses brinquedos para evitar acidentes.

— Estava vendo uma vitrine com minha filha e, quando fui dobrar a esquina, esse bicho me acertou nas costas. Me desequilibrei e meu pé prendeu embaixo dele. Acabei caindo de joelhos. A batida foi muito forte. Sorte que não foi com a cabeça, senão poderia ter sido ainda pior — contou Maria Elisa.

Segundo a professora Valéria P. R., 52 anos, uma das filhas que estava com a idosa no shopping, uma senhora pilotava o brinquedo — que seria um ursinho de cor caramelo. — Depois fomos ao quiosque para ver quem tinha alugado. Para nossa surpresa, o funcionário disse que não havia registro. Era só pagar R$ 12 e sair andando — afirma Valéria.

O funcionário da empresa que aluga o brinquedo, que opera os quadriciclos revestidos de animais de pelúcia, ainda teria dito que a mulher devolveu o brinquedo e contou que havia atingido uma pessoa, mas que tinha pressa pois um filho a estaria esperando.

A aposentada foi atendida por bombeiros socorristas do shopping e encaminhada de ambulância para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). Nesta terça-feira, após acionar um advogado, a família registrou a ocorrência na 3ª Delegacia de Polícia.

O delegado Hilton Müller disse que vai remeter o caso como lesão corporal culposa (sem intenção) para a Central de Termos Circunstanciados, responsável por investigar crimes considerados de menor potencial ofensivo.

— O delegado da Central vai registrar um termo circunstanciado e deve apurar quem foi o autor da lesão — afirmou Müller.

— Para mim, é inusitado. Tenho percebido esse tipo de transporte em shoppings, mas vejo mais crianças. No entanto, esse tipo de caso pode ocorrer tanto com brinquedos quanto com cadeiras elétricas usadas por idosos ou pessoas com deficiência física. E é caso de lesão corporal, assim como no trânsito, e, por isso, o responsável deve responder por isso — acrescentou ele.

A família da idosa disse que pretende processar os responsáveis, já que está tendo de arcar com custos médicos, além de questionar a segurança desse tipo de brinquedo.

Conforme a gerência de marketing do shopping, as pelúcias motorizadas são "uma tendência em shoppings do país todo e mais uma forma de proporcionar diversão em família para o público". Diz, ainda, que esse é o primeiro incidente registrado com o brinquedo nos mais de seis meses que a empresa opera no shoppin, que lamenta o ocorrido e que toda a assistência possível foi dada à vítima.  (Zero Hora)

 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa notícia!

Você é a favor ou contra a compra da Usinde Asfalto para Camaquã, por cerca de R$ 5 milhões?

Você é a favor ou contra o Horário de Verão?

Você é a favor do trânsito na Bento Gonçalves ser única mão, próximo à rótula do Rua 7 de Setembro?

Como você avalia o Governo Ivo, nos três primeiros meses?

Você aprova a alteração de trânsito realizada na Av. Bento Gonçalves esquina com Sete de Setembro?

Você concorda em liberar os CCs de bater ponto, como ocorreu na Câmara de Vereadores da Capital?

O trânsito de Camaquã melhorou com a atuação dos agentes de trânsito?

Vereadores de Camaquã aprovaram o projeto que cria o estacionamento rotativo. Você é: